3 de maio de 2012

Dia do Trabalho


Essa semana passada, por ocasião do dia do Trabalho a turma da Escola do meu filho mais velho fez uma dinâmica onde todos conversaram sobre as profissões dos pais e sobre o que "querem ser quando crescerem". Percebi isso pelos papos que tínhamos em casa: "Mãe, porque tu querías ser médica quando tu crescesse?" "Pai, o que tu fazes no teu trabalho?"

No final de semana o Bruno estava ansioso e agitado, bem agoniado. De repente ele veio me dizer:"Mãe, estou com um problema!"
Fiquei apreensiva, pensando que tipo de problema ele teria para me abordar dessa maneira.

Então ele me explicou: "A Tia Mirella me perguntou o que eu queria ser. Aí me confundi todo e acabei dizendo que queria ser dentista. Mas eu não quero mãe! Quero ser artista! Desses que fazem esculturas!"

Expliquei pro Bruno que então era só explicar para a professora que ele tinha se enganado, e que não queria ser dentista, mas sim artista. E que se ele quisesse eu poderia inclusive mandar um bilhete para ela, para explicar melhor.

Ele respondeu assim: "Não precisa mãe, eu até explico sozinho... Mas achas que ainda dá tempo???"

:)

Bom Final de Semana!

25 de julho de 2011

Viajando com meus filhos...

Estamos em Penha, cidade do Beto Carrero. As crianças estão amando! Passamos ontem o dia no Parque e hj na Pousada Pedra da Ilha. Eles brincaram muito! Até na areia, já que a pousada fica de frente pro mar... Tinha recreação e o ponto alto - a piscina térmica.
Curtiram muuuito mesmo! E estão muito felizes!

Nós tb, só de vê-los rir e correr o coração se aquece! Temos varias dicas para dar depois na volta!

Ah, e aplicativo pra postar via iPhone é uma mão na roda!! Hahaha!!

19 de julho de 2011

Férias, filhos e viagem...

Esses tempos fiquei estressada com o mundo e decidi que queria viajar para comprar.
Como ficou em cima da hora para ir pro exterior, combinei com meu marido de irmos para a fronteira Brasil/Uruguai, para comprar coisas mesmo...
Marcamos rápido, em cima da hora, para semana que vem. Arrumamos alguém que ficasse com as crias e boa...

Concomitantemente o Bruno pegou férias. E ficou todo bobo que tava de férias, e que por isso ia passear bastante... Começou a fantasiar que ia visitar o Dindo em Manaus (logo ali) e que na volta ia para Gramado passear... (Não perguntem de onde ele tirou isso)

Até aí tudo bem, mas de repente começou a contar isso para todo mundo. E com uma empolgação fora do normal. Ontem ele contou tão entusiasmado para uma amiga minha (que ia ver o Dindo em Manaus) que me deu um nó na garganta.
Na realidade a minha programação de férias do Bruno era passear com ele pela cidade mesmo e quando não desse para eu sair, deixaria ele com alguém, principalmente a avó...

Fui levar a Manu pro berçário e senti a escola mais vazia do que semana passada. A professora falou: "Os pais todos viajaram e levaram as crianças..."

Essa madrugada a Manuela chorou. Fui no quarto dela, troquei a fraldinha e voltei para a cama. O Alexandre tinha acordado e estava olhando coisas no computador. Eram 4:30 da manhã.
Perdemos o sono.
Começamos a conversar sobre as crianças, sobre finanças, sobre nossa casa... Até que contei para ele das fantasias do Bruno.

Nos olhamos e deu um nó na nossa garganta.

"O guri de férias e a gente programando de passear sozinhos..."

Na mesma hora (e aí já eram 7:30) desmarcamos toda nossa viagem e já planejamos tudo para passarmos 3 dias com eles no BETO CARRERO!

O Bruno acordou e eu fui mostrar o site do parque para ele... Ele tá tão feliz que tá saltitando aqui do lado!

"Noeli (babá), a mamãe não vai mais passear só com o papai! Ela vai levar eu e a Manuzinha no BETO CARRERO!!!"

Obrigada Senhor pela madrugada em claro, e pela LUZ que nos iluminou de privilegiar os nossos pequenos nessas férias! Obrigada Senhor pela bênção de tê-los conosco e com saúde. Obrigada pelos sorrisos e abraços e pela possibilidade de passarmos mais e mais tempo juntos! Amém!

11 de julho de 2011

Encrencas anuais...

Eu ia escrever um post sobre TPM. Tenho recebido e conduzido alguns casos no consultório e compartilho do sofrimento da mulherada, até porque tenho TPM também... Ou melhor, TINHA, pq consegui amenizar...

Fui procurar no blog se já tinha abordado esse assunto e descobri que o arquivo "TPM - ALERTA MODE ON" era a respeito de um episódio crítico que aconteceu ano passado, e eu estava na TPM...

Aí me lembrei que, esse ano, NA MESMA OCASIÃO, vivi de novo um episódio monstro de TPM (mas os acontecimentos mereciam a minha reação também).

Ano passado eu passei um perrengão na hora de levar um bolo para meu filho cantar parabéns com os amigos na escola. Esse ano foi quase a mesma coisa!

Passei uma semana ajeitando tudo para O MOMENTO (30 minutos de festinha na hora do lanche). O bolo já não podia ter cobertura (normas da escola) e para comer só sanduichinhos, pão de queijo e gelatina.

Preparei as lembrancinhas, fiz o bolo (contrariando a dica de NUNCA fazer bolo na TPM), assei 60 pães de queijo, fiz 40 sanduíches e comprei 6 litros de suco. Fora os descartáveis... Consegui que o Alexandre compartilhasse do perrengue e fosse LEVAR AS COISAS na hora do lanche. Até porque eu tinha que levar as crianças para a escola antes disso e não conseguia carregar tudo.

Lógico que o bolo não cresceu!
(TPM´s day!)

Na manhã do "evento" levei ainda o Bruno na natação, comprei tooodos os ingredientes para o novo bolo e mandei a minha ANJA (empregada) assar os pães de queijo (não ia me arriscar).

Tudo pronto em cima da hora e... CHOVIIIIIIIIIIIIIIA!!!
Mas era ÁGUAAAAAAAAAAAA pra caramba.
E eu com DUAS crianças para levar pra escola.

Saparei tudo que tinha pra levar em cima da mesa (para o Alexandre buscar, lógico) e peguei o Bruno (mochila do Bruno, casaco do Bruno...), a Manu (mochila da Manu, lancheira da Manu, casaco da Manu) e as lembrancinhas para levar pro carro. (Fácil, fácil...)
"Noeli, traz a minha sombrinha!!!"
Aí veio a minha "anja" com a sombrinha e saí com os dois pra escola.

Atrasados como sempre, eu tinha ainda que entregá-los na escola e seguir para meu plantão.
CHUVAAAAAAAAAAAAAAA = TRÂNSITO... Mas tudo bem... Dessa vez a minha bolsa estava devidamente DENTRO do carro, e não em cima do capô como estava no ano passado.

Cheguei na escola e, para minha surpresa, tinha uma vaga BEM NA FRENTE!! Ótimo! Abri a minha porta e fui abrir a sombrinha... QUEBRADA.
E CHOVIAAAAAAAAAAAAAAA...

Tentei me esconder no meio pedaço de pano que prestava e abri a porta pro Bruno. Sinalizei pro porteiro da escola, me assegurei que não vinha carros e ele correu até o portão. Ficando lá bem comportadinho, com o porteiro, me esperando embaixo da marquise.

Dei a volta no carro, peguei as bolsas, sacolas, lancheira da Manu e casacos, fui pegar a Manu. Tirei o cinto de segurança dela e PLOF... as bolsas caíram todas no chão!
Me abaixei para juntar. A Manu saiu da cadeirinha e se escondeu embaixo do banco do outro lado do carro.

Recolhi tudo, dei a volta no carro para pegá-la e... ela fugiu novamente. Ela ria desesperadamente.
Eu gritava e quase chorava, e ela saracoteando dentro do carro enquanto a chuva caía impiedosa do lado de fora...

Enfim agarrei um dos braços! E puxei para mim como consegui. Agarrei ela, puxei para fora do carro e... PLOF... As bolsas caíram novamente.
Me abaixei, prendi ela entre as minhas pernas e fui juntar tudo novamente. (CHUUUUVA)

De repente, não me perguntem como, a criatura saiu do meio das minhas pernas e pôs-se a correr no MEIO DA RUA! Entre os carros. E CHUUUUVA!

Saí correndo e gritando, com milhares de coisas penduradas em mim. E ela riiiia que se matava...

Um carro daqueles grandes parou bem perto dela, mais por causa dos meus gritos.
Eu já chorava.

Peguei a maricotinha e coloquei embaixo do braço, como se fosse um saco de qualquer coisa. Aí ela começou a chorar: "PÁIA MÃÃÃEEE! SOLTA MANU!!!" (E dá-lhe chuva)

Cheguei no portão da escola. O porteiro me "acolheu", pegando as coisas que estavam penduradas. Pedi para jogar a sombrinha quebrada fora. Levei cada um para sua sala de aula. Eu tremia tanto que nem sei...

Depois que passou tudo, voltei pro carro e fui chorando até a Maternidade, onde cheguei com os olhos inchados e toda encharcada.

Pensando em tudo isso, vou raciocinar muito bem se vou ou não fazer um bolo no aniversário do Bruno no ano que vem...

E o post sobre TPM fica para outro dia...

24 de junho de 2011

Consumidora Modelo

Eu não me considero uma pessoa burra ou ainda influenciável ou ingênua, mas algumas vezes me flagro fazendo umas coisas que depois só rindo de mim mesma...

O fato é que sou uma consumidora "modelo".
Alguém de dá dica de que "esse produto é bom", "emagreci tomando tal coisa", "suco de sei-lá-o-que aumenta o raciocínio e a disposição" e lá vou eu fazer o teste.

Os representantes de laboratório volta e meia chegam uma novidade no mundo dos medicamentos e eu logicamente tenho que testar...

Se a dica foi dada na TV então, vira verdade absoluta! Porque eu simplesmente acho que se fosse mentira ninguém ia colocar na TV, pq seria falsidade ideológica... Hahahaha...

Então, primeiramente fiz o "teste" do Activia - 15 dias tomando o Iogurte milagroso com bacilos Dan-Regulares (que eu sei que tem nome fantasioso). As regras pro teste são de rir! Pq só vale que fizer atividade física, comer fibras e ingerir frutas e muito líquido. Oras, pra que serveria o dito Iogurte então?
Fiz o teste com fé de espectador da rede Globo e necas de mudança...
Logicamente não tive a cara-de-pau de pedir o dinheiro de volta, pq eles devem devolver rindo da nossa cara né?

A última que fiz foi "sete dias com Dove". Você tem coragem de sair de casa sem maquiagem? Faça o teste - sete dias com Dove e sua pele ficará maravilhosa!
Nem sei como tenho coragem de admitir que fiz isso!!!!!

Então, durante 7 dias lavei meu rostinho meigo de anjo com aquele sabonete em barra. Mas continuei a usar meus hidratantes diários e protetor solar, pq não sou tão ignorante assim.
Sete dias se passaram e minha pele estava... Igual? Parecia um pouquinho melhorzinha, sei lá...
Pensei assim: vou continuar né? Vai que 14 dias fazem o milagre da dermatologia?

De repente, insinuosamente, minhas pele começou a ficar áspera. E sensível.
Xinguei os coitados dos meus hidratantes e parei por uns 3 dias de fazer maquiagem, para ver se melhorava. E dá-lhe passar sabonete.
Uma amiga sugeriu ainda usar um corticóide, afinal a minha pele nunca tinha ficado assim!
"Deve ser o tempo muito frio e seco e a água muito quente do chuveiro", pensamos juntas.

Reduzi a temperatura da água e resolvi abusar ainda mais do hidratante, mas... Não consegui mais usá-lo! Qualquer coisinha que passasse no rosto ardia tanto que logo eu tinha que levar de novo.
Maldito sabonete, pensei.

Não tinham passado 10 dias! Me olhei no espelho e a região mais áspera parecia que tinha sofrido uma esfoliação profunda.
Aí pensei pra mim mesma - "Tá vendo, cabeçuda? Quem manda acreditar no raio da mídia?"

Descontiuei o sabonete, lógico.
No dia seguinte consegui colocar o meu hidratante.
A pele voltou ao normal em 2 dias.
Concluí que quem usa sabonete em barra no rosto não sai sem maquiagem por vontade própria, e sim pq não consegue mais se maquiar! Pelo menos foi mais barato que um Peeling de Diamente, né?

Vamos ver se eu aprendo a ser mais comedida nas minha experiências.
Palavra de quem ÍA comprar ovos de Páscoa no Imperatriz, pq "NINGUEM VENDE OVOS DE PASCOA MAIS BARATO - PALAVRA DE HONRA"... História pra boi dormir...

18 de abril de 2011

Tipos de Parto

Contribuição Cris, a Doula
No dia 31 de março foi ao ar o FALANDO - um programa da TVCOM aqui de Florianópolis, e eu era uma das entrevistadas. Fui como Ginecologista e Obstetra, falar sobre tipos de parto.

Na realidade e como todos sabem, existem 2 tipos de parto - o parto vaginal e o parto cesáreo. A verdade é que o Parto Normal (vaginal) tem diversas variações de posições e conduções, mas o desfecho (o bebê saindo pela vagina) é o mesmo.

Induvidavelmente o Parto Normal, quando realmente ocorre da maneira fisiológica, é a via de escolha mais acertada tanto para mãe quanto para o bebê.
As vantagens são inúmeras - mais rápida e melhor recuperação, maior facilidade no aleitamento materno, menor risco de contaminação, infecções e outras complicações pós-operatórias, o bebê chora e respira mais rapidamente, além dos benefícios psicoafetivos que envolvem o binômio mãe-bebê. A mãe participa ativamente do nascimento do filho e pode prontamente recebê-lo nos braços (e também no peito).

Mas é óbvio que existem indicações e algumas vantagens para o Parto Cesáreo, como brevidade do trabalho de parto, não passar por todas as contrações e nem pelas complicações que por ventura ocorreriam durante o trabalho de parto... Fiquei pensando e não achei tantas vantagens assim. Vantagem mesmo é quando a cesárea é feita de oportunidade, no horário e dia que a paciente quer ou pode, tipo numa segunda-feira, quando o marido consegue usufruir de 5 dias corridos de licença paternidade, mas dá até vergonha de expor essas "vantagens", sabendo-se que é errado.

Acontece que a cesareana tem indicações quase que precisas. Fetos comprometidos com alguma malformação, ou então com restrição de crescimento (que caracteriza um fluxo placentário ruim), ou ainda em posição anômala e algumas condições maternas onde o parto se faz uma urgência e literalmente temos que INTERROMPER uma gravidez.

Sobre as cesáreas marcadas, que têm a vantagem de que podem ocorrer no melhor dia e hora para a mãe e sobretudo para o médico, não tenho nem o que dizer...
O ideal é mesmo que saibamos que a paciente terá que ser (ou quer porque quer ser) submetida a uma cesareana, ela no mínimo entre em Trabalho de Parto, comece a sentir as contrações ou estoure a bolsa.
Isso porque nada mais justo do bebê escolher a hora de nascer, de sinalizar realmente que está maduro e que pode nascer sem problemas.
Além disso, quando se entra em trabalho de parto, a gestante começa a liberar hormônios que vão ser imprescindíveis para a recuperação pós-parto e amamentação. A ocitocina endógena (a que a gente mesmo fabrica) é bem mais eficiente do que aquela que os hospitais administram nas veias, tanto na redução do volume uterino e sangramento quanto na indução do aleitamento materno.
Até mesmo para o cirurgião o trabalho de parto facilita muito! Isso porque o útero está mais fino e trabalhando em pró do parto, sendo mais fácil e menos traumático para a mãe e o bebê.

Outra coisa é que existem PARTOS NORMAIS e PARTOS NORMAIS, né?
Eu já testemunhei partos vaginais sem "normalidade" nenhuma, em que as pacientes foram mal orientadas durante o pré-natal e simplesmente não foram muito "felizes" durante o parto. E também já testemunhei partos MARAVILHOSOS, sem gritos, sem intercorrência nenhuma, praticamente a luz de velas, onde o pai chora no final, mãe chora de emoção e até eu choro junto de tão lindo e maravilhoso!

A episiotomia, hoje considerada por muita gente como desnecessária, ultrapassada e mutilante, tem suas indicações - quando pacientes tem períneo curto e tenso, que realmente dificultam a saída do feto. Podem me dizer o que quiserem, mas já vi muita episiotomia "salvar a pátria" no desfecho do trabalho de parto. Fora que a laceração que pode ocorrer quando a epísio não é feita pode ser muito maior e mais mutilante, deixando algumas vezes até a paciente sem condição de segurar as fezes.

Manobras para ajudar o bebê a nascer, como empurrar por cima da barriga, utilizar um fórcipe (aqueles ferros) são bem comuns acontecerem (e necessários!) e algumas vezes torna o parto normal meio "anormal", mesmo que o desfecho seja bom (mãe e bebê recuperados e saudáveis), o que nem sempre acontece.

Algumas vezes podem existir desproporções entre mãe e feto, problemas de dilatação, problemas de rotação e posição da cabecinha e ombros, que as vezes causam grandes problemas para a expulsão do bebê, que pode parar de respirar, trancar os ombros, quebrar a clavícula, etc. 
Para nós, obstetras, esse é pesadelo que mais consome e que muitas vezes provoca número excessivo de cesareanas (que também não estão livres de riscos semelhantes), a gente tem a sensação confortante de estar no controle da situação, sem esperar pelas surpresas da mãe natureza. Mas talvez isso seja só uma sensação mesmo...

Hoje em dia a mídia pega muito nessa coisa de amamentação exclusiva no seio, de parto normal natural e etc. Tudo bem que existe gente desinformada que realmente prefere levar tudo pela opção aparentemente mais fácil. Mas tem aquelas mulheres também que NÃO PUDERAM ou não podem, ter o parto normal, ou ainda não conseguiram manter seu filho 100% ao leite materno, e mesmo assim NÃO SÃO MENOS MÃES e não devem se sentir mal por isso...

O fato é que, em resumo, quando se está no final da gestação e tudo vai bem, esperar o trabalho de parto é a melhor escolha, e a mais certa.
Entrando-se em trabalho de parto, quando tudo caminha bem, as contrações coordenadas e progressiva dilatação do colo, com o feto com boa vitalidade e na posição certa, não tem porque se adiantar e fazer cesareana. A dor das contrações hoje conta com o artificio da analgesia, o que deixa a gestante 100% mais confortável e disposta para cooperar durante o trabalho de parto. Medicações para coordenar as contrações as vezes podem ajudar na abreviação do parto, embora nem sempre seja indicada.
Agora, quando surge uma complicação, um desvio maior da normalidade, a cesareana é sim um artifício bem-vindo!

Antes que me perguntem, passei por 2 cesareanas.
Na primeira vez, entrei em trabalho de parto e não tive progressão da dilatação durante 24 horas.
Na segunda vez precisei ter a gestação interrompida com 38 semanas porque contraí a gripe A, que naquela época estava matando gestantes...
Vou dizer uma coisa, para quem tem medo de sentir dor nas contrações - o pós operatório de cesárea é bem dolorido também!

3 de abril de 2011

Profissional, Mulher e Mãe...

Gente, "milhares de anos" sem escrever e fico me perguntando porque - não deu tempo? Esqueci? Perdi a energia?


Entre outros fatores, cada vez que tinha inspiração para sentar no netbook e escrever, era interrompida por um choro, ou por um "manhêêêê" do fundo da alma. Conciliar a nossa vida própria com a dos filhos é realmente uma tarefa muito complicada.


É fato que os pais tem papel determinante na educação, criação e formação de caráter dos filhos. Sempre quis ter filhos e sempre com a idéia de que EU queria ser (junto com o pai, lógico) a principal referência deles.


Acontece comigo:


Procuro fazer xixi antes de sair do trabalho. Isso porque quando chego em casa, não sei que horas vou conseguir chegar no banheiro.
De fato, coloco a chave na porta e meus dois filhos correm para a entrada de casa, só esperando eu entrar. Abro a porta com todo cuidado do mundo para não atropelar ninguém que por ventura esteja atrás dela.


Aí, quando apareço, cada um se pendura em uma perna.
Alguém vem em seguida e retira a bolsa do meu ombro, os óculos da minha cabeça e os papéis das minhas mãos. Também precisa fechar a porta, porque a essa altura já fui imobilizada pelas minhas crias.


Daí em diante, e em todo tempo que fico em casa, tem sempre algum dos dois (ou os dois) me exigindo 100% da atenção.
Comigo eles não comem direito, nem querem escovar os dentes, e nem querem se vestir. Isso para chamar a atenção! Se os deixo um pouco sozinhos, começam a se provocar, a chorar e se "acidentar".


Culpa minha, lógico. Excesso de zêlo e mimo, tentando compensar a falta que eu faço quando não estou em casa.
Comecei também eu a sofrer. Sentindo "falta de mim mesma".


Conversando com outras mães eu vi que não sou só eu que passo por situações assim.
Mas, magicamente, seus filhos dormem cerca de 20:00 e assim existe ainda um tempinho para estudarem, lerem, verem televisão, tomarem banho, enfim, serem elas mesmas.


De acordo com pesquisa realizada pelo Ibope e publicada no Estadão Online, com as chamada Mães Contemporâneas, a maioria das brasileiras é mãe (51%). Boa parte dessas (67%) trabalha. Do total de mães, 68% consideram difícil conciliar trabalho, maternidade e casamento.


Eu? 
Noite após noite batalho a "hora de dormir" com meus filhos. Começo a tentar colocá-los na cama perto das 20:00 e só consigo êxito as 22:00... São DUAS HORAS de luta exaustiva que muitas vezes eles ganham e eu acabo adormecendo em suas camas, antes deles.


A soluçao é clara e sempre a mesma em todos os sites, programas de TV e opinião de psicopedagogos - CRIAR UMA ROTINA pra eles.
Juro que tento, mas para mim criar uma rotina é extremamente estressante, porque eu pessoalmente não tenho rotina. Aí eu vi que EU sou o problema.

Fiz uma pesquisa e compilação de dicas para resolver esse problema de conciliação entre a vida de profissional/mulher e mãe...


Dicas:


- A primeira dica é se conscientizar e aceitar, sem culpa, que você não vai e nem pode estar 100% do tempo do lado do seu filho e que realmente precisa dividir essa responsabilidade com alguém. Eu tenho algumas amigas e pacientes que pararam de trabalhar para cuidar de seus filhos e suas casas em tempo integral. E nem essas conseguem a ser onipresente na vida dos filhos. Claro que, sem dúvida elas têm mais tempo e disponibilidade do que quem trabalha fora, mas nem sempre estar presente é SER presente. Isso significa que o filho da mulher que trabalha fora não necessariamente vai se sentir mais rejeitado do que aquele cujo a mãe fica em casa.
A gente precisa dividir a responsabilidade com alguém, até pra não explodir de preOCUPAÇÃO. Além do marido, vale os avõs, os tios e, para quem pode, uma boa babá ou empregada.


- Escolha uma babá ou empregada que seja de confiança e cuide dos seus filhos MAIS OU MENOS como você quer (porque IGUAL a gente, NINGUÉM VAI FAZER)! E ligue de vez em quando, para verificar como estão as coisas em casa e falar com seus filhos!
Vale também dar umas incertas, aparecer em horários inesperados, para ver o que acontece realmente...




- As crianças que durante algum tempo ficam privados da presença dos pais devem sim ser compensadas com uma dose de atenção extra no final do dia. Só que o que importa (e isso eu aprendi na pele) é a qualidade da atenção dada. Na maior parte das vezes 30 minutos de atenção integral é melhor do que horas de atenção meia-boca...


- Quando chegar em casa, primeiro agrade seu filho, beije, brinque, converse sobre o dia dele... E depois disso comece as coisas chatas, como cobrar as tarefas, mandar escovar os dentes e ir pra cama...


Durante anos eu cheguei em casa e fiquei lendo coisas do trabalho com o Bruno no colo, ou sentando no chão com os olhos no computador, celular ou TV, meio que me dividindo entre as minhas atividades e brincando com ele. De repente, num determinado momento, eu me levantava e dizia que era hora de dormir e tentava colocá-lo na cama. Aí ele começava o rolo todo. Aí queria mamar, queria água, queria mamãe, ficava com dor de cabeça... 
Durante as próximas 2 horas as minhas energias ficavam 100% voltadas para fazê-lo dormir. Continuei com essa super estratégia durante muito tempo, até mesmo quando a Manu cresceu e começou a fazer parte desse rolo todo.
Depois de toda a encrenca, eu caía na cama, exausta e sem mais vontade de nada.


Certo dia, inconcientemente, cheguei em casa e sentei no chão da sala. A TV ficou desligada porque estávamos sem sinal do cabo.
Os dois sentaram comigo para brincar. Aí o Bruno trouxe uma caneta e ficamos desenhando em nós mesmos, fazendo tatuagens de esferográfica preta. Depois brincamos de outras coisas, até que o Bruno pediu para eu contar uma história "inventada". Inventei uma história, em conjunto com ele, que não cala a boca nunca.
Isso durou entre meia hora e 45 minutos...


Olhei para o relógio - 19:30. Enchi a banheira (que é na verdade uma piscina de plástico que eu coloco no box do banheiro) e coloquei os dois. Dei banho neles, brinquei com eles na água por uns 10 minutos.
Tirei os dois e falei - vamos dormir? O Alexandre chegou com uma mamadeira para cada um e, subitamente, os dois correram cada um pra sua cama! E tomaram a mamadeira, e escovaram os dentes e dormiram!
Aí eu pensei - caraca, é lógico! Dessa vez eles não precisaram fazer birra para ter a minha atenção completa! E todo mundo ficou feliz.

- Ensine seus filhos as coisas básicas do dia-a-dia.
As vezes parece mais rápido dar a comida na boca, vesti-los e fazer tudo por eles. Mas ensinar as crianças a fazerem essas coisas estimula a autonomia, entretem (porque vira uma parte da brincadeira) e depois nos economiza um tempão!

- Mostre-se interessada pelas coisas deles, ajude nas tarefas da escola e programe-se para não precisar faltar na reunião de pais da escola e nas festinhas de aniversário dos amigos.

Esse ano eu fiz o seguinte - eu peguei a lista de alunos das classes dos meus filhos, junto com a data de nascimento das crianças. A minha intensão é já ir comprando os presentinhos antecipadamente, para não ficar na correria em cima da hora.

- Faça um calendário com anotações e coloque em algum local bem visível, com os compromissos da família. O nosso aqui em casa fica na geladeira. Tem anotados os aniversários, os meus plantões, as aulas de pós-graduação do Alexandre, e os horários de aulas extra-curriculares das crianças. Além de reuniões, consultas médicas, etc. Organização é tudo na hora de não perder nada e não se apertar em cima da hora. Na porta da minha geladeira eu tenho sempre o mês atual e o próximo, assim eu consigo atencipar os problemas e soluções.
Também tenho um papel de observação que indica cada dia quem leva e quem busca as crianças na escola. Para ninguém ficar em dúvida!

- Falando nisso, sempre que puderem, os PAIS devem levar e buscar seus filhos na escola. Isso foi um conselho dado por uma professora do meu filho, que é psicopedagoga. Ela disse que a criança se sente mais confiante e "especial" pela essa atenção extra dada pelos pais.

- Manter a disciplina é fundamental. A criança tem que entender que cada um tem seu papel, que mamãe e papai trabalham e não é por isso que ela pode deitar e rolar quando os pais chegam. Cada um tem seu espaço, sua cama, seu prato, etc, e suas tarefas a fazer.

- Mas ainda acho que o mais difícil é a gente se controlar para não ficar permissivo demais, mimando demais e superprotegendo... Porque se dependesse da gente, nossos pequenos seriam sim, o centro do mundo...

Alguém tem mais dicas para dar? Estou aberta a opiniões!

10 de março de 2011

Tirando o pó...

Aconteceu que ganhei um iPhone do meu marido. Isso me afastou muito do meu netbook, que além de tudo está um pouco avariado e desligando à toa.

Saudade disso aqui! Vou aproveitar para dar uma lida nos blogs que não vi mais e me atualizar de tudo!

Ki6!

17 de novembro de 2010

As melhores posições sexuais para engravidar por BabyCenter Brasil

Escrito para o BabyCenter Brasil
Aprovado pelo Conselho Médico do BabyCenter Brasil
 
Infelizmente não há comprovação científica de que uma posição sexual é melhor do que a outra para tentar ter um bebê. Foram registradas, no entanto, imagens de ressonância magnética de casais mantendo relações sexuais em diversas posições, o que esclareceu um pouco o que acontece dentro do corpo da mulher na hora do sexo.

Se formos nos guiar pelo bom senso, a posição papai-e-mamãe (com o homem por cima) seria a mais indicada, porque permite uma penetração mais profunda, colocando os espermatozóides mais perto da abertura do colo do útero.

Há outras posições que poderiam aumentar as chances de engravidar (ou, no mínimo, combater o tédio na vida sexual), como a penetração vaginal por trás, com a mulher deitada de lado ou de quatro ("cachorrinho"). Nesse tipo de posição, os espermatozóides também são depositados perto do colo uterino.

As imagens de ressonância magnética confirmaram que a extremidade do pênis chega até o espaço entre o colo do útero e as paredes da vagina nessas posições. A posição papai-e-mamãe garante que o pênis alcance o espaço diante do colo uterino (o chamado fundo de saco anterior), e a penetração vaginal por trás faz com que a ponta do pênis chegue ao fundo de saco posterior.

O fundamental na fase de tentativas de engravidar, no entanto, é ter relações sexuais nos dias em que a mulher está mais fértil, ou seja, um ou dois dias antes da ovulação e também no dia da ovulação.

Quais são as posições menos favoráveis à concepção?

Há especialistas que afirmam que as relações sexuais em que os parceiros estejam sentados, de pé ou com a mulher por cima são menos favoráveis à concepção, por causa da força da gravidade, que dificultaria o avanço dos espermatozóides útero acima.

Mas é óbvio que muita gente engravida com esse tipo de relação sexual, portanto não vale a pena descartar uma posição de que o casal goste só por esse motivo, a não ser que comecem a surgir dificuldades para engravidar.

O orgasmo é imprescindível para que a mulher engravide?

Para o homem, o orgasmo é quase imprescindível, já que é preciso haver alguma ejaculação. Mas a concepção pode acontecer mesmo sem o orgasmo masculino, porque pode haver pequenas saídas de sêmen antes do orgasmo.

Para a mulher, recentes indícios mostraram que o orgasmo pode favorecer a concepção, porque as contrações que acompanham o ápice da relação sexual talvez ajudem a levar os espermatozóides para dentro do útero e das tubas uterinas (isso, é claro, se a mulher tiver orgasmo ao mesmo tempo que o homem ou depois da ejaculação).

É preciso ter em mente, no entanto, que o orgasmo não é de maneira nenhuma imprescindível para que a mulher engravide.

Existem posições mais favoráveis para fazer menino ou menina?

Não existe nada cientificamente confirmado, apenas lendas e folclore. Segundo uma dessas simpatias, se a mulher estiver por cima, engravidará de uma menina. Você pode até tentar, mas pergunte a algumas amigas (bem íntimas) que tenham filhos e você vai ver como a regra não é garantia nenhuma!

Devo ficar deitada depois do sexo para ajudar na concepção?

Certos especialistas defendem que é positivo ficar meia hora na cama, sem se levantar, depois da relação sexual, para aumentar as chances de engravidar. Eles recomendam que a mulher fique deitada de barriga para cima, de preferência com um travesseiro debaixo do quadril e com as pernas flexionadas. Em tese, isso ajudaria os espermatozóides a subir útero acima em direção às trompas, já que eles não teriam que lutar contra a gravidade.

Estudos recentes, porém, mostram que os espermatozóides saudáveis levam menos de dois minutos para alcançar as trompas, por isso, se não der para ficar meia hora deitada, alguns minutos já devem ser suficientes para dar uma mão no processo (se é que o "incentivo" aos espermatozóides realmente funciona).

Há mulheres que têm propensão a infecções urinárias e são orientadas a fazer xixi logo depois da relação sexual. Se esse for o seu caso, é melhor continuar seguindo a recomendação médica.

Outro truque que algumas mulheres arriscam é deixar as pernas para cima, em posição de "vela", com o quadril elevado, apoiado pelas mãos, alguns minutos depois do sexo. Se você for atlética, não custa tentar -- mas não vá despencar da cama! 

6 de novembro de 2010

As mulheres fazem a diferença numa relação...

Recebi por e-mail esta manhã:

 Numa ocasião, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, saiu para jantar com sua esposa, Michelle, e foram a um restaurante não muito luxuoso, porque queriam fazer algo diferente e sair da rotina.

Estando sentados à sua mesa, o dono do restaurante pediu aos guarda-costas para aproximar-se e cumprimentar a primeira dama, e assim o fez.

Quando o dono do restaurante se afastou, Obama perguntou a Michelle: Qual é o interesse deste homem em te cumprimentar?

Michele respondeu: Acontece, que na minha adolescência, este homem foi muito apaixonado por mim durante muito tempo.

Obama disse então: Ah, quer dizer que se você tivesse se casado com ele, hoje você seria dona deste restaurante?

Michelle respondeu: Não, meu querido, se eu tivesse me casado com ele, hoje ele é que seria o Presidente dos Estados Unidos...
 


 
Esse final de semana, a pedidos, vou dar uma repaginada e mudar um pouco o perfil do blog. Aguardem!
Bom findi pra todas!

23 de outubro de 2010

Voltando...

Estou voltando para Floripa!
Enquanto isso, mando uma piadinha engraçadinha que recebi de uma amiga esses dias...


Duas crianças de oito anos conversam no jardim e o menino pergunta à menina:
- O que vais pedir no DIA DA CRIANÇA?
-Eu vou pedir uma Barby, e tu?
- Eu vou pedir um TAMPAX ou um OB! -responde o menino
- TAMPAX?! OB?! que é isso?!

- Nem imagino... mas na televisão dizem que com TAMPAX ou OB a gente pode ir à
praia todos os dias, andar de bicicleta, andar a cavalo, dançar, ir ao clube, correr, 
fazer um montão de coisas, e o melhor... SEM QUE NINGUÉM PERCEBA!



Saudade dos meus filhos que eu tô!

Beijocas!


Dando adeus a Paris...



14 de outubro de 2010

Do outro lado do mundo...

Estamos em Londres.

Aqui é lindo, quando cheguei fiquei emocionada. É diferente de tudo que eu tinha visto.
Aliás, o mais próximo de Londres que eu tinha visto foram os filmes do Harry Potter... Hehehe...

Algumas fotos abaixo:










Mas, na boa... Não contem para ninguém... Quero ir pra casa!!!
E ainda tem Paris, oh God...

Mas sério, é a última vez que me separam tanto tempo dos meus filhotes!
Fora que eu achava que férias serviam para descansar... hehehehe....

Beijocas!

8 de outubro de 2010

Rumo a Europa

É hoje!!

Aliás, faz tempo que eu não posto nada aqui, principalmente por isso. Correria de preparativos.
Deixar tudo praparado para a viagem e para as coisas que vão ficar aqui...

Minhas crianças vão ficar em casa, com minha cunhada e meu cunhado (padrinhos da Manu). Isso para não mudar muito a rotina dos dois e para não ter que separá-los. Mas logicamente a TRUPE para cuidar das encrencas está fazendo fila e já tá dando briga pra ver quem pega quem e quando...

A parte mais difícil de preparar uma viagem longa (15 dias longe de filhos para mim é longo) para o exterior é deixar as coisas no nosso lar alinhavadas.
As ordens para a empregada/babá, as coordenadas para os hóspedes cuidadores dos babys, as informações da portaria, escola, professora, pais...

 O que cada um come, que horas? Que horas acordam? Como escovam os dentes? Como usam o banheiro?

Qual o telefone do pediatra? Cadê as cadernetas de saúde? As cardeirinhas do convênio?

Como que se faz a mamadeira da Manuela?
O que o Bruno come?

Deixei pré-feita a matrícula do Bruno, deixei as vacinas de todos em dia. Deixei as unhas cortadas. Deixei um manual de instruções de como funciona a casa e as criOnças...

O guarda-roupa deles está catalogado, esvaziei um armário nosso para nossos hóspedes usarem. Deixei a pia do banheiro com menos entulho em cima...

Fizemos todo o rancho antecipado. Pagamos antecipado a empregada e a faxineira. Entregamos para nossos "substitutos honorários" os controles remotos da garagem e as senhas dos portões. Deixamos um calendário de atividades e os telefones úteis impressos na porta da geladeira.
O MSN do Alexandre vai ficar ligado em FLORIPA para que falem conosco através do MEU MESN na EUROPA....

Comprei 200 coisas que faltavam de vestuário para nos adaptar ao clima de lá. Ampliamos o limite do cartão, habilitamos para uso no exterior, compramos euros e libras também...

Enquanto corríamos com tudo isso, nossos bebês ainda tiveram uma faringite mosntruosa que colocaram eles no chão! Ficaram prostrados, chorosos, remelentos, febris, doloridos, obstruídos e muito vomitentos, o que sem duvidamente dificultou horrores nossas condições físicas e emocionais para organizar tudo...


Fazer as malas para viajar para a Europa, conhecer o velho mundo, que dizem ser a coisa mais maravilhosa do mundo, ficar 15 dias passeando, sem estress... Eu devia fazer isso assobiando, cantarolando, feliz da vida... Mas não tô, né?




Poucas vezes na vida estive com o coração tão apertado.
Deus sabe o quanto eu quis dizer NÃO quando o Alexandre propôs essa viagem... Mas estava tão longe que achei que nunca ia chegar....

Mas chegou o dia! E eu tenho vontade de desistir, pode?




Bom, bola pra frente... Vou tentar passar esses 15 dias felizes sem os meus fofuchos saltitantes, sem os sorrisinhos, sem os "mamãe! mamãe! mamãe! mamãe!" pela casa... Sem as correrias, sem os abraços e os colinhos... Sem o "dorme comigo..." E sem o cheirinho de bebê que tem a minha princesinha....

Quem lembrar, ore pela gente!
Porque família separada precisa de oração em dobro, né?

Beijocas!

30 de setembro de 2010

Mesa pra quatro...

É tão engraçado essas coisas...

Não faz muito tempo, a gente saía para almoçar e pedia mesa para 2...

Esses dias fomos almoças fora e o garçom perguntou: "mesa para quatro?"
Respondi, hesitante: "..sim.."

Com a Manuela no colo, e o Bruno em um das mãos, enquanto o Alexandre trazia as sacolas e outras encrencas eu fiquei pensando... "caraca... que mudança radical... e eu nem percebi...!"

Daí que me toquei que, no dia que sairmos com mais um casal de amigos, teremos que pedir mesa pra SETE!!! Lógico, eles têm filho também!

Claro que cada saída para almoçar é uma encrenca...
A gente mesmo (o Alx e eu) nunca almoça! É sempre uma função!
Sentar em restaurante com bebê de colo já é trabalhoso, com criança é dificilíssimo... Agora com 2 crianças da idade dos nossos tá ficando cada vez mais impraticável... Eles ficam cansados e entediados, tadinhos... Não é programa pra eles....




Tirando isso, filho é lindo e tudo de bom!!! É só frequentar os lugares certos!!!

Agora, FÉRIAS!!

Bjos!

19 de setembro de 2010

31 anos

Hoje, como todos os anos dia 19 de setembro, meu padrinho, eu e meu pai fizemos aniversário.
Foi comemorado, como quase todos os anos, com um churrasco em família...

Nós três...


Família pose pra foto...

Eu gostava de fazer aniversário... Hoje em dia eu não ligo... Aposto que vai chegar o tempo que vou detestar....

Aliás, eu cheguei na metade da vida com metade das coisas realizadas... Parabéns pra mim!

Saldo de hoje - 1 e-mail
1 telefonema
3 sms
e 2 msg no ORKUT...

Hora de rever alguns conceitos... Mas não dá nada... (momento deprê do dia) 

Beijocas pra todos! Boa Semana!

16 de setembro de 2010

Ser Mãe, um SONHO POSSÍVEL

O sonho de ter um bebê, de ser mãe, etc, povoa as mentes da maioria das mulheres, no Brasil e no mundo.
Os bebês têm o poder de encantar e apaixonar quem se aproxima. Suas rizadas são contagiantes e cada nova conquista é emocionante.

Como médica ginecologista, tenho conversado com muitas mulheres e, mesmo sem dados numérios posso concluir algumas coisas:

- Por mais que as mulheres tenham conquistado cada vez mais espaço no mercado de trabalho, conversando-se com elas podemos perceber que até mesmo a vida profissional e o sucesso financeiro costumam estar ligado a um fator maior - preparar o terreno para um futuro e sonhado bebê! Quer seja para daqui 1 ou 10 anos!

- A gravidez inesperada é, de certa forma, mais comum que a gravidez planejada. Na maior parte das vezes, mesmo inesperada, a expectativa da chegada de um novo bebê é muito festejada.

- Esse fato de "deixar para mais tarde", e também muuuitos outros fatores criaram uma população de mulheres que levantam a bandeira - "Quero meu bebê AGORA!"

- As mulheres que planejam engravidar querem engravidar "ontem", e "paciência" não faz parte do vocabulário...

Se formos analisar beeem de perto, a Gravidez, uma é uma díficil obra do "acaso":
Resumindo (até porque a minha intensão nesse blog não é ensinar fisiologia):

As mulheres têm óvarios, que "fabricam" óvulos - via de regra 1 por mês. UM SÓ! Salvo alguns casos, onde a mulher ovula mais de uma vez, o que origina gestações multiplas (gemelares) quando existe a fecundação. Fora isso, é UM ÓVULO SÓ e deu!

Esse óvulo, olhem que sacanagem, sobrevive e pode ser fecundado durante um período de 24 horas!

UM ÓVULO e UM DIA por mês!

Isso significa que as mulheres têm mesmo UM DIA fértil a cada mês!

Os homens, todos os dias, produzem milhõÕões de espermatozóides. Esses, quando são liberados na vagina da mulher (no seu dia fértil), precisam penetrar no colo do útero, nadar através de toooodo o útero e entrar em uma das trompas, e ir nadando até encontrar o dito ÚNICO ÓVULO (naquele dia fatídico) e ainda assim ter energia para romper uma membrana que o envolve para fecundá-lo.

*** Vantagem - - Os espermatozóides podem durar no sistema reprodutor feminino até 72 horas!! ***

Via de regra, apenas UM ESPERMATOZÓIDE consegue essa proeza.


Oras, se exite apenas UM ÓVULO, que vive só UM DIA, e são precisos MILHÕES de espermatozóides para tentar buscá-lo e apenas UM consegue, isso é sinal que a gravidez realmente é uma graça complicada de ser buscada.

Mesmo assim, milhões de pessoas engravidam todos os dias, SEM QUERER!
SEM QUERER!!! Como é que pode? (POIS É, não sei...)

O acaso fez duas pessoas estarem no lugar certo, na hora certa, terem a relação (desprotegida OU NÃO!) e de repente um dos espermatozóides encontrou o tal do óvulo!

Obra do acaso. Acaso este que é o fator "pai" de grande parte das gravidezes do mundo.

Já imaginaram se as mulheres produzissem UM ÓVULO por DIA, e se eles vivessem quase o mês todo... E se o caminho que os espermatozóides fosse curto e fácil... COMO NÃO SERIA???

O fato é que, o acaso acaba funcionando tão bem ou até melhor do que a programação...

"EU QUERO ENGRAVIDAR AGORA!"

Nossa, como eu escuto isso... (E como eu disse isso tb...)

Quando eu queria engravidar eu fechava meus olhos e todo mecanismo da ovulação e fecundação passavam na minha cabeça.
Sabia os fatores que ajudavam, os fatores que atrapalhavam, o que devia e o que não devia fazer...

Passei meses observando meu ciclo menstrual, fazendo cálculos dos dias férteis, sem usar métodos contraceptivos. E toooodo mês esperava a menstruação NÃO VIR.

E ainda assim ela vinha!
Sempre vinha. Não importava quantas relações sexuais programadas eu tinha, não importava se foram nos dias férteis ou não, a menstruação vinha!!!

Por quê?
Porque eu QUERIA engravidar, oras...

Aí todo mundo dizia: é o "psicológico" que não te deixa engravidar... "Tira isso da cabeça!" e "deixa rolar!".
Quem que deseja engravidar que nunca ouviu isso?

O pior é que é verdade - quando a pessoa desliga ou desiste, PUF, tá lá o filho!

Mas o fato é que não é fácil desligar.

Quando a pessoa desliga, é porque desliga, não quer mais, e nem pensa nisso.
Quando desiste, é porque arrumou um outro objetivo ou simplesmente cansou desse.
Ninguém desliga "pra engravidar mais facilmente". É paradoxal! A pessoa não tem como desligar assim, porque fica pensando - "será que agora que eu desliguei eu engravido mais fácil?"

Todo santo mês, quem quer engravidar vai ficar esperando o "não vir" da menstruação. E isso é fato! Fazer com que isso não influencie no dia-a-dia é uma arte! Isso porque cada menstruação é sentida como uma facada no meio do peito, acompanhada de lágrimas e desesperança...

Mesmo depois de ter tido dois filhos (e, logicamente passado por esse drama duas vezes, claro que em proporções diferentes) eu escrevi esse post pq vivo isso todos os dias com as minhas pacientes.

Pra quem tá nessa, digo duas coisas - primeiro: é preciso investigar se existe algum fator limitante de fertilidade (e tratar se tiver, lógico).
E depois... Seguindo as orientações e truques de período fértil, ph, posições, alimentação, hábitos e atividade física... -- Tentar, tentar, tentar...

14 de agosto de 2010

Manuela - 1 ano!

Parece que foi ontem que resolvi dar um "irmãozinho" para o Bruno. Parei de usar meu anticoncepcional, já usava Ácido Fólico (muito importante!!!!) alguns meses e me senti preparada.

Quem já quis engravidar sabe, que por mais que a gente fique "esperando o momento certo", na hora em que a gente decide, tem que ser "pra ontem".

Eu já achava que seria mais fácil, afinal eu já tinha um filho e a ansiedade tendia a ser menor...

Mesmo assim, foram loooongos meses, menstruação atrás de menstruação, cada uma parecendo uma facada no meio do peito... No final das contas, a família inteira já controlava o meu ciclo e ficava na torcida.

Um dia a menstruação não veio!!! Eu tava tão doida já, que fiz 2 testes de farmácia e simplesmente me confundi toda em ler o resultado (pra quem não sabe, duas listras é positivo e uma é negativo). O raio da segunda listrinha vinha bem fraquiiiiinho, modesto... E não forte como da primeira gravidez...
Chorei, me descabelei, entrei no salão de beleza chutando tudo e justificando com TPM, afinal, se era negativo eu ia menstruar...

Enfim, loucuras à parte (achavam que isso não acontecia com médicas e muito menos ginecologistas?), 9 meses depois nasceu minha pimpolha maravilhosa, gostosa e vomitadeira...


Mas COMO VOMITAVAAAAAAAAA esse nenê... Credo, não tinha roupa que aguentasse (nem dela e nem minhas). Não podia encostar nela que voltava tudo.... Remédios MIL, com seus milhares de efeitos colaterais... Que encrenca....
Mas o tempo foi passando, ela foi ficando forte e esperta, parando de vomitar aos poucos e comendo sempre "aos muitos" e, como num passe de mágica, essa semana completou 1 aninho!


A minha filha... Minha comilona, faladeira, bagunceira e risonha MANUELA... Como eu amo!
A gente nunca sabe se vai conseguir amar o segundo filho da mesma forma que ama o primeiro.. A gente fica insegura por ter que dividir esse amor... E a maior bênção do mundo é esse amor que só cresce, floresce e se multiplica a cada dia...



Manu: Que Deus te abençoe e te guarde sempre, minha filha. Que Ele habite o teu coração!

11 de agosto de 2010

Oito benefícios do sexo para a saúde **

Vida sexual ativa alivia dores, melhora o sono e estimula a longevidade


Que o sexo te faz bem, isso você já notou. O orgasmo, por exemplo, é uma das sensações mais íntimas e deliciosas para homens e mulheres e é muito mais do que sinal do sucesso de uma relação sexual. A cada dia, os cientistas descobrem novos efeitos desta reação orgânica que, além de melhorar as emoções, faz muito pela sua saúde. "O orgasmo contribui para que homens e mulheres vivam com mais qualidade, trata-se de um momento de prazer que reverbera por vários dias", afirma o ginecologista Neucenir Gallani, da clínica SYMCO.

Porém, apesar de proporcionar prazer e qualidade de vida, uma pesquisa feita pela Universidade de São Paulo (USP) revelou que 70 % dos brasileiros fazem menos sexo do que declaram em conversas e pesquisas públicas. Por isso, o Minha Vida estimula você a melhorar essa situação trazendo o que a ciência e os especialistas andam dizendo por aí sobre os benefícios que uma vida sexual ativa trazem ao corpo.

Confira:

1. Alivia as crises de enxaquecas
Quando seu parceiro reclamar, dizendo que não quer sexo porque está com dor de cabeça, reverta a desculpa a favor da saúde dele. Segundo o médico Neucenir Gallani, o orgasmo libera substâncias, como as endorfinas, que atuam no sistema nervoso. "Elas diminuem a sensibilidade à dor, relaxando a musculatura e melhorando o humor", afirma.

2. Melhora o aspecto da pele
Fazer sexo, principalmente no período da manhã, é um poderoso aliado da beleza para manter a juventude. Essa foi a conclusão de um estudo, realizado por cientistas da Universidade Queens (Reino Unido). De acordo com os pesquisadores, atingir o orgasmo aumenta os níveis de estrogênio, testosterona e de outros hormônios ligados ao brilho e a textura da pele e dos cabelos. Além disso, quando há o orgasmo, ocorre uma vasodilatação superficial dos vasos, até aumentando a temperatura em algumas pessoas. Com isso, a pele ganha uma aparência mais viçosa, e o brilho natural dela fica em destaque.

3. Alivia as cólicas da TPM
O ginecologista Neucenir Gallani faz questão de reforçar que isso não é uma regra, mas acontece com algumas mulheres. Os movimentos realizados durante o sexo estimulam os órgãos internos, que ficam mais relaxados e, com isso, há diminuição das dores que incomodam seu bem-estar nos dias antes da menstruação. "Mas há mulheres que, na fase pré-menstrual, não têm disposição para o sexo e forçar a barra pode ser pior", diz o ginecologista.

4. Melhora o sono
O relaxamento que o orgasmo traz contribui para que você durma melhor, e não apenas no dias em que houver sexo. A reação tem efeito prolongado, devido a ação dos neurotransmissores que passam a agir no seu organismo com mais regularidade e numa quantidade maior.

5. Diminui o estresse
O médico faz questão de ressaltar que o orgasmo não deve ser encarado como um remédio calmante, mas como parte de uma relação afetiva que traz prazer. Quando isso acontece, os níveis de estresse tendem a diminuir não só pela estabilidade emocional, mas também porque os chamados hormônios do estresse, como o cortisol, apresentam atividade reduzida. Quem trouxe essa novidade foi um estudo escocês recém-publicado na revista Biological Psychology.

6. Diminui os riscos de infarto
Um estudo da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, realizado com mais de 3 mil homens de 45 a 59 anos, concluiu, após 20 anos, que o sexo frequente pode reduzir o risco de infartos fatais e de derrames. De acordo com as conclusões da pesquisa, a morte súbita causada por problemas de coração é mais comum entre homens que afirmam ter níveis baixos ou moderados de atividade sexual. 
7. Queima calorias
Segundo a Associação Americana de Educadores e Terapeutas Sexuais, a atividade sexual pode ser um ótimo exercício para o corpo. Isso porque meia hora de sexo queimam, em média, 85 calorias. Portanto, se você está sem paciência para ir à academia, que tal optar pelo plano B?

8. Aumenta a imunidade
Um estudo feito pela Wilkes University, nos Estados Unidos, mostrou que uma vida sexual ativa aumenta os níveis de um anticorpo conhecido como IgA , responsável pela proteção do organismo de infecções, gripes e resfriados.



4 de agosto de 2010

Recebi por e-mail, filosofia de porta de banheiro feminino...



1º - Todo início é sacrificado – só colhe quem planta.
2º - Seja correto em tudo o que fizer – cumpra com sua palavra, custe o que custar; ninguém gosta de fazer negócios ou ter amizade com pessoas incorretas.
3º - O entusiasmo é coisa muito importante – sonhe muito, seja persistente, acompanhe as boas idéias, siga os bons exemplos.
4º - Organização é fundamental – anote tudo, não confie na memória; faça uma agenda, não esqueça seus compromissos, seja pontual e respeite o próximo.
5º - Seja persistente – tenha paciência se o retorno não for imediato.
Acredite, trace planos e objetivos.
6º - Nunca gaste mais do que ganha – isso complica nossa vida !
7º - Seja humilde e respeite as pessoas – agradeça sempre, respeite todos aqueles com quem convive. Empenhe-se pela paz.
8º - Não tente mudar as pessoas ou moldá-las à sua personalidade-  isso pode fazer você ganhar muitos inimigos; aceite e respeite as pessoas como elas são e todos se aproximarão de você por sua simpatia.
9º - Reserve algum tempo do seu dia para pensar – um hábito saudável que muitas pessoas esquecem. Leia sempre, atualize-se, seja aberto às mudanças.
10º - Mantenha-se afastado de pessoas negativas, fofoqueiras e mal-humoradas.
11º - Nunca espalhe boatos; isso pode arruinar sua imagem e causar transtornos desnecessários.
12º - Seja positivo, ame, cante, sorria e tenha sempre a quem amar!


(sim, já estava assim nessa configuração de tamanho e coloridinho...)

3 de agosto de 2010

Com o que sonham os bebês

Assisti esse vídeo como dica da minha amiga Elisa, pelo twitter.
No começo pensei - mas TEM TEEEMPO essa criatura... Ficar criando essas coisas... E ainda pensei "pobre criança, nem pode tirar uma soneca sossegada..."
Mas o negócio ficou tão fofo, tão fofo, e tão lindinho, que fui obrigada a copiar e compartilhar...

2 de agosto de 2010

Segunda-Feira eu Começo...

Comecei a semana já com dor.
Dor nas costas, coisa de velho?
Coitada de mim quando tiver 50 anos...

Pela manhã ainda conseguia ficar de pé, terminei o dia curvada, mesmo tendo passado 1 hora na fisioterapeuta...

Daí fiquei pensando... Pra que a gente se mata de trabalhar e se descuida da própria saúde?
Eu passo o dia tentando resolver a saúde dos outros e a minha fica tão negligenciada...

Por isso compartilho com todas hoje esse link do Discovery Home and Health, que propões melhoria na saúde através de mudanças de hábito que começam hoje.... SIM, segunda-feira!

Boa semana!

21 de julho de 2010

Não tem preço...

Recebi hoje um e-mail engraçadinho, mas bem real:

"Um dia minha mãe saiu e deixou meu pai tomando conta de mim.

Eu tinha uns dois anos e meio. Alguém tinha me dado um “jogo de chá” de presente e era um dos meus brinquedos favoritos.

Papai estava na sala vendo o Jornal Nacional, quando eu trouxe para ele uma “xícara de chá”, que na realidade era apenas água. Após várias xícaras de chá, onde recebia elogios entusiasmados do papai a cada xícara servida, minha mãe chegou.

Meu pai fez ela se sentar na sala, para me ver trazendo a ele uma xícara de chá, porque era “a coisa mais fofa do mundo!”. Minha mãe esperou, e então, vinha eu pelo corredor com uma xícara de chá para o papai e ela viu ele beber todo o chá.

Então ela disse (apenas uma mãe saberia);

 

- Passou pela sua mente que o único lugar que ela alcança água é na privada????

Os pais não pensam igual às mães....."

 
Isso prova uma coisa... O cara pode ser o melhor pai do mundo, mas ainda assim não é mãe...
Lógico que tem zilhões de exceções à regra... Mas vocês me entenderam, né?



Ah... Minha gatinha não tá uma bonequinha???
UIA UIA UIA!

Ps: Cláudia, o que a tua canta, a minha dança... Ela dança até com o som do aspirador de pó!

20 de julho de 2010

Graças a Deus...

Sábado fez 3 anos que a gente nasceu de novo.
Era 17 de julho de 2007. O Bruno estava para completar 1 mês de vida no dia seguinte.
Estávamos, o Alexandre e eu, EXAUSTOS.
Na televisão só se falava do acidente com o avião da TAM (aquele que caiu do outro lado da pista em cima de uma prédio também da TAM). O noticiário tinha fogo e chuva para todos os lados, desabamentos, comoção geral... E nós envolvidos com choro de rescém nascido, fraldas, etc... Quem tem filho sabe que esse primeiro mês é realmente ALGO de estressante...

Então... Lá pelas 23:30, o Alexandre colocou todas as mamadeiras e chupetas para fever em uma panela, com a finalidade de esterilizar. Eu fui para o quarto com o Bruno beeeeeeeeeeem bebê (ui, tão pequetito... lágrimas agora...). Ele finalmente tinha dormido! Estava frio, ligamos o ar condicionado no quente e fechamos a porta.
Deitei aliviada.
Em seguida, o Alexandre veio e se deitou do meu lado.

Lá pela meia noite, o telefone toca... E toca... Só que a gente custou a ouvir, graças a porta fechada e sono profundo... Atendi - era meu pai.

"ONDE VOCÊS ESTÃO???"

Oras, que pergunta... meia noite! "Estamos em casa né, pai! Dormindo!!!"

"MAS O APARTAMENTO DE VOCÊS ESTÁ PEGANDO FOGO!"

Gente, que desepero... De repente, levantamos em sobressalto. E de repente pudemos ouvir, tudo ao mesmo tempo, batidas fortes na porta, toque insistente do interfone e... a sirene dos bombeiros...

Bom, quem nos conhece sabe que moramos no 11 andar, e definitivamente não dava de pular a janela.
O Alexandre saiu correndo e viu que o apartamento estava todo branco de fumaça.
O porteiro, um homem de 2 metros de altura já estava pronto para arrombar a porta, quando o Alexandre conseguiu abrir.

Aí eu ouvi os gritos da minha vizinha de cima (de roupão e pantufas no corredor) "ANDRÉA,TIRA JÁ O TEU NENÊ DAÍ!!!"

Embrulhei o Bruno e saí correndo.
Aí de repente gritaram pra eu voltar pro quarto - o único lugar sem fumaça do apartamento.

Voltei pro quarto com o pacotinho de embrulho onde eu tinha guardado o bebê... Recoloquei no berço. Ele nem se mexeu. Nem se deu conta da confusão.

Além da vizinhança toda no corredor, do porteiro branco de susto e da fumaçada, os bombeiros já vieram subindo prédio a dentro, com um cilindro de metal gigante e pesado, que em princípio eles usariam para arrombar a porta.

Que mico né? Uma panela derretida, com todas as mamadeiras e chupetas dentro... Por pouco não pegou fogo em tudo mesmo! Ou no mínimo o fogo ia apagar e o gás ficar vazando... Vazando... Até que de manhã minha empregada ia chegar no quarto e perceber que a gente não acordava mais...

Ui...
Só de pensar nem dormimos mais! Nem nós, nem meus pais...

Aliás, como meu pai entrou na história?

Depois da fumaça invadir o apartamento do vizinho de cima e ele e o porteiro tentarem de todo jeito nos acordar, ele ligou para o meu pai.
"Onde está a Andréa, o Alexandre e Bruno"
"Acho que em casa... Porque?"
"Porque o apartamento deles tá pegando fogo..."

:)

Sabem o pior da história? Não tinha sido a primeira panela queimada...
E ainda assim só compramos um esterilizador quando nasceu a Manuela... hehehehe...